Temporada Miso Music Portugal 

A Temporada Miso Music Portugal que teve lugar, entre 2007 e 2013, no Instituto Franco-Português (inicialmente) e no Goethe-Institut de Lisboa (posteriormente) passou, a partir do final de Outubro de 2014, a ter lugar no espaço da Miso Music Portugal o O'culto da Ajuda

O'culto da Ajuda, um novo espaço para as Artes Musicais e Multidisplinares Contemporâneas em Lisboa, um novo espaço de criação, experimentação e partilha entre criadores e público.

Um novo espaço para a Arte Livre!

 

◄ Voltar
Temporada

Talentos Emergentes . PLUGGED IN . João Silva trompete

14 12 2019 21:00

O'culto da Ajuda

PROGRAMA


[ka’mi], Näherungen – I. Nah aus der Ferne (2007)

For Trumpet in Bb and pre-recorded Electronics

 

Agostino Di Scipio, 7 piccole variazioni sul freddo (1994-95)

For trumpet and signal processing computer

 

Rui Penha, No man is an island (2014)

For wind instrument (improvising soloist) and spatialized electroacoustics.

 

Michael Maierhof, splitting 43 (2013-14)

Für Trompete mit schwingendem System, noise-Objekt und Zuspielung

 

Karlheinz Stockhausen, Donnerstags-Abschied (1980)

For 5 trumpets (or 1 tp. Live with 4-track tape with 4 tp.)

 

 

Recital de Trompete e Electrónica

O papel tradicional do intérprete, desenvolvido a par da evolução da arte musical ao longo dos vários períodos da História da Música, sofreu, a partir de meados do séc. XX, uma complexa revolução, particularmente respeitante à utilização de sons eletronicamente produzidos ou manipulados. No caso específico do trompete, a introdução de elementos eletrónicos na performance desempenhou um papel fundamental na criação de novos horizontes interpretativos e composicionais. O advento da música mista (mais concretamente a combinação de um ou mais instrumentos acústicos com sons criados, processados ou reproduzidos eletronicamente) veio conferir ao intérprete uma paleta de possibilidades sónicas praticamente infinita. A prática instrumental, aliada à utilização de computadores, controladores e diversos tipos de elementos eletrónicos na execução, abre também as portas a um novo modo de apreciar as competências da performance. Neste recital, a música para trompete e meios eletrónicos será colocada em perspetiva, viajando por diversos universos estéticos e interpretativos, através de um percurso musical com obras emblemáticas do repertório que desafiam, de forma exponencial, as técnicas e cânones da execução instrumental tradicional.

 

João Silva | trompete

João Silva é trompetista, professor e investigador. Estudou na Escola Profissional de Música e Artes de Almada e na Escola de Música do Conservatório Nacional. É Licenciado em Música pela Escola Superior de Artes Aplicadas de Castelo Branco, onde foi distinguido com o Prémio de Mérito Académico, e Mestre em Música pela Universidade de Música de Colónia, tendo desenvolvido os seus estudos na classe do renomeado trompetista sueco Urban Agnas. A sua carreira, eclética e multifacetada, tem-se centrado particularmente na esfera da interpretação do repertório contemporâneo do instrumento. Nos últimos anos, desenvolveu um particular interesse pela música para trompete e eletrónica, género que tem aprofundando e explorado, trabalhando em conjunto com compositores e realizando frequentes recitais em Portugal e no estrangeiro. João dedica-se também, de forma ávida, à improvisação, participando em diversas performances de música experimental, frequentemente combinando elementos multimédia e cruzamentos multidisciplinares. A solo ou em música de câmara, João tem participado em importantes festivais de música, nomeadamente em Portugal e na Alemanha, como o festival AchtBrücken, Aachener Bachtage, Dias da Música CCB, Creative Sources Fest, Kölner Philharmonie Tripclubbing, Forum neuer Musik Deutschlandfunk ou Internationales Klavierfestival junge Meister Bodensee, onde realizou uma tournée a solo com o Concerto n. 1 de Shostakovich para piano, trompete e orquestra. Enquanto músico de orquestra, destacam-se as suas mais recentes performances com a Orquestra de Câmara da Turquia, Orquestra de Câmara da Rádio Alemã, Graubünden Kammerphilharmonie, Junge Sinfonie Köln ou Orquestra Clássica do Sul, em emblemáticas salas como a Kölner Philharmonie, Tonhalle Düsseldorf, Essener Philharmonie, Konzerthaus Ravensburg, Stadttheater Lindau, Centro Cultural de Belém, Casa da Música, Coliseu do Porto, Teatro Camões ou Teatro São Luiz. Toca e grava regularmente para labels como NEOS Music ou Creative Sources Recordings, bem como diversas rádios como Deutschlandfunk, WDR – Westdeutscher Rundfunk ou Antena 2. João dedica uma parte importante da sua atividade ao ensino do instrumento, desenvolvendo diversas atividades musicais pedagógicas regulares, como workshops e masterclasses. Para além disso, enquanto investigador, colabora com o Grupo de Investigação em Música Contemporânea do CESEM – Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical, tendo já, na qualidade de Bolseiro de Investigação, trabalhado diretamente com os centros de investigação da Escola Superior de Música de Lisboa e Universidade de Évora. João é, atualmente, Doutorando em Música e Musicologia, especialidade de Interpretação, na Universidade de Évora, onde desenvolve a sua investigação no campo do repertório para trompete e meios eletrónicos, particularmente focada no papel do intérprete e a sua relação com o compositor e público. 

Endereço Travessa das Zebras 25