Quartetos Extraordinários

21, 22, 29  de Junho de 2019 | 21h00
O'culto da Ajuda | Festas de Lisboa 2019

Quartetos Extraordinários

Três Quartetos Extraordinários constituídos por músicos de excepção dão corpo a 3 programas dedicados a obras dos séculos XX e XXI para quarteto de cordas, quarteto de marimbas e quarteto de saxofones.

3 programas que visitam algumas das peças de referência para estas formações instrumentais, lado a lado com a música mais recente de compositores portugueses, incluindo a estreias absolutas de novas obras. 

Três concertos integrados nas Festas de Lisboa 2019 durante o mês de Junho, nos dias 21, 22 e 29 às 21h00 no O’culto da Ajuda, protagonizados pelo Quarteto de Cordas de Matosinhos, Drumming Marimba Quartet e Quarteto de Saxofones.

21 de Junho 21h | O’culto da Ajuda

Quarteto de Saxofones

Phil Pierick (sax soprano), Rodrigo Vila (sax alto),

Henrique Portovedo (sax tenor), Pedro Bittencourt (sax barítono)

 

Igor C. Silva – Static on my fingers (2017)

ensemble flexível, electrónica e vídeo

 

Iannis Xenakis – XAS (1987)

quarteto de saxofones

 

John Cage – Four5 (1991)

quarteto de saxofones

 

Miguel Azguime – Mes Ententes pour 4 Personnages * (2012)

quarteto de saxofones e electrónica

 

* estreia portuguesa

 

 

22 de Junho 21h | O’culto da Ajuda

Drumming Marimba Quartet

Intérpretes:  João Miguel Braga Simões, Pedro Gois, André Dias, Miquel Bernat
  

Miguel Azguime – Orbital Shift Variations (2017)

quarteto de marimbas


Luis Tinoco
 – Short Cuts (2005)

dois vibrafones, duas marimbas


Tim Ferchem – 
Music for Four Marimb as* (2018)

quarteto de marimbas


David Pye
Rebana Loops ** (2003)

duas marimbas (oito mãos), oito tom-toms afinadose quatro chávenas de café


Tomàs La Porta
– 
Preludio al fuego ** (2018)

quatro percussionistas


Daniel Bernardes
– 
Sem titúlo * (2018-19)

quatro percussionistas

 

* estreia

Uma das tradições que tem vindo a desenhar a nossa Europa é, justamente, a capacidade de inovar e inventar novos mundos ou paisagens em termos artísticos, o que no fundo tem definido o que somos. No seio do Drumming – Grupo de Percussão, continuamos a acreditar nestes valores e assim prosseguimos na aposta desta tradição que é a criação, mesmo contra tendências e comodidades que paradoxalmente se têm instalado na nossa sociedade (europeia) nestas últimas décadas.

Dentro do macrocosmo que representa o conjunto de instrumentos da família da percussão criamos constelações e sistemas (no fundo combinações camerísticas) que possam ter sentido pela sua homogeneidade e coerência como pode ser, e acreditamos que é, esta proposta: Quarteto de Marimbas.

Consideramos, portanto, pertinente a criação de um quarteto de marimbas, também devido ao desenvolvimento que a marimba tem tido nas últimas décadas, assim como, ao significativo avanço da sua técnica interpretativa oferecendo um leque de possibilidades harmónicas, tímbricas, rítmicas e espaciais. O parco repertório existente já nos mostra as múltiplas possibilidades musicais inerentes e, por isso, pretendemos contribuir para a sua divulgação e a sua expansão em estreita colaboração com os compositores e construtores de instrumentos e baquetas. Efectivamente existe um grande paralelismo entre a génese de um quarteto de marimbas e um quarteto de cordas, devido à ambivalência entre homogeneidade e variedade sonora que ambas formações possuem. Esperamos com este projecto um futuro prometedor em torno deste núcleo camerístico.

O repertório passa pelos trabalhos com compositores de renome internacional, bem como encomendas de novas peças.

Miguel Bernat

 

 

29 de Junho 21h | O’culto da Ajuda

Quarteto de Cordas de Matosinhos
 
Intérpretes: Vítor Vieira, Juan Carlos Maggiorani, Jorge Alves, Marco Pereira
 
Programa
 
António Chagas Rosa  Quarteto de Cordas n.º 1
 
António Pinho Vargas – Monodia
 
António Ferreira  Quaternary *
 
Nuno Corte-Real  Monumentum
 
Miguel Azguime  Le Feu Qui Dort 

 

* estreia absoluta
** estreia portuguesa

 

FaLang translation system by Faboba