TEATRO IMPOSSÍVEL de Alvaro García de Zúñiga . Teatro da Rainha

19 a 21 de Julho de 2018 | 21h30 |
 O'culto da Ajuda | Lisboa

 TEATRO IMPOSSÍVEL de Alvaro García de Zúñiga . Teatro da Rainha

 

Teatro Impossível, por isso de tentar. Jogo de sons, jogo de sentidos? Sim, não, jogo de falta de sentido, com ou sem S. Portanto sentidos, sentido, sentidos sentidos, vividos. Afinal somos um instrumento. Chamamos-lhe corpo. Capaz de tudo o que já foi tudo, máquina assassina, suicidária, verbal. Aqui logocêntrica, monologante, disruptiva. Sem limites, nem de nada, variações como sobrevivência, amor dos textos, do outro, de outrar. Em nome de um umbiguismo salutar, discêntrico - que o ego visto no espelho lembra a nossa alegria neandertal.

Fernando Mora Ramos

 

um teatro de histórias mais que um teatro de história, sem história e sem S, impossível quanto a imaginação é possível, do fazer por fazer e do desfazer, teatro ensaio da emergência do que se tenta de especificamente criativo, da ambivalência polissémica, da face "plexiescorregadia" das folhas livres dos livros, música de palavras, som, sem personagens, de vozes migrantes, da falta de sentido do sentido, teatro impossível provadamente possível, quadratura do círculo, isso sim, não ao cubo, certo, mas ao quadrado, logo se vê - para OUVER.

 

LEITURA-ENSAIO dirigida por Fernando Mora Ramos com Alínea B.  Issilva, Eduardo Raon, José Luís Ferreira e Fernando Mora Ramos

MONTAGEM DE TEXTOS – Teresa Albuquerque

ESPACIALIZAÇÃO SONORA E MÚSICA – Eduardo Raon

MONTAGEM CENOGRÁFICA, ILUMINAÇÃO E OPERAÇÃO DE SOM – Filipe Lopes 

OPERAÇÃO DE LUZ – Sandra Teixeira (regime de voluntariado)

COMUNICAÇÃO – Nuno Machado

DESIGN GRÁFICO - José Serrão

FOTOGRAFIA – Margarida Araújo

Uma Co-produção TEATRO DA RAINHA com a blablaLab

maiores de 16 anos 

 

M/16 anos

apróx.: 1h15m

 

FaLang translation system by Faboba