Compositores Portugueses na Palma Ars Acustica

Através da parceria da Miso Music Portugal com a RTP - Antena 2, obras electroacústicas de quatro compositores portugueses da actualidade - Ângela da Ponte, António Ferreira, João Castro Pinto e Miguel Negrão -  foram submetidas ao Prix Palma Ars Acustica, um concurso organizado pelo grupo Ars Acustica da União Europeia de Radiodifusão. 

Este evento de projecção internacional tem como objectivo promover e premiar produções no universo da Ars Acustica que englobam os géneros da arte radiofónica, arte sonora, media art, composições som-texto, música electroacústica ou electrónica em tempo real, entre outros. 
A parceria entre a Miso Music Portugal e a Antena 2 possibilitou que, pela primeira vez, Portugal esteja representado no Palma Ars Acustica, e em 2015 estarão assim presentes no concurso as seguintes obras portuguesas:
- Ad eternum (2014) de Ângela da Ponte (1984), para oito canais, que pertence ao grupo de obras intitulado Ensaios Sobre Cantos, e procura explorar no contexto electroacústico os cantos tradicionais dos Açores;
- Edgeland: scales and grains (2014) de António Ferreira (1963), que explora a experiência acusmática através do uso da notação, empregando a escrita Midi e a interpretação por vários sintetizadores;
- SIMULACRA - on discrete movements and dense textures (2013) de João Castro Pinto (1977), para oito canais, composta na Universidade de Leeds, e cujo objectivo é esbater a fronteira entre eventos sonoros reconhecíveis e objectos sonoros;
- Subjective referral backwards in time (2010) de Miguel Negrão (1982) que atravessa, por vezes de uma maneira violenta, camadas de universos sintéticos “impossíveis".

Miguel Azguime integrará o júri da Palma Ars Acustica, cuja decisão final e anúncio das obras premiadas terá lugar no dia 25 de Abril na Deutschlandradio Kultur em Berlim.

FaLang translation system by Faboba