(ThS)inking Survival Kit

"(ThS)inking survival kit" resulta de uma encomenda do City of London Festival com financiamento da Fundação Calouste Gulbenkian em co-produção com a EGEAC e responde, à sua maneira própria, às temáticas subjacentes do festival, mais exactamente a biodiversidade e as mudanças climáticas, incluindo a questão da eustasia (termo usado para designar a variação global relativa do nível do mar).


A peça desenvolve-se assim no âmbito destas questões ambientais com a água e o mar, os pássaros, os animais marinhos, as abelhas e ainda seres fantásticos, a assumirem um evidente protagonismo na construção do programa formal para a obra.

Os poemas ou fragmentos de poemas utilizados na peça convergem também no mesmo sentido, constituindo os arquétipos simbólicos de uma supra narrativa ainda que abstracta.
São 7 os autores dos poemas utilizados e surgem na peça na ordem seguinte:
William Shakespeare - fragmento de "A Tempestade", James Joyce - fragmento de "Chamber Music", Paul Verlaine - "Un grand sommeil noir", Sophia de Mello Breyner Andresen - "Fundo do Mar", Fernando Pessoa - fragmento de "Para Além Doutro Oceano de C. Pacheco", Luís de Camões - fragmentos do Canto V de "Os Lusíadas", Herberto Helder - fragmento de "Photomaton e Vox"

Do ponto de vista formal "(ThS)inking survival kit" constrói-se em 6 partes que se sucedem sem interrupções entre elas, 6 partes que configuram um hexágono (tal favo de mel!), num ciclo que se repete em ciclos. A primeira parte apresenta-nos William Shakespeare e com ele diversos símbolos da bio-diversidade; na segunda parte estes mesmos textos fundem-se num poema de James Joyce que por sua vez é erodido até ao seu completo desaparecimento dando lugar à linguagem dos pássaros e dos cetáceos; a terceira parte passa-se debaixo de água, no fundo do mar com o tempo parado, e enuncia os poemas Paul Verlaine e de Sophia de Mello Breyner Andresen; a quarta parte utiliza breves fragmentos dum poema de Fernando Pessoa, relendo-os e animando-os num regresso à superfície das águas; na quinta parte é o "inevitável" encontro com o "Adamastor" e Luís de Camões, é também o regresso à tempestade e ao movimento da vida; e na sexta parte completa-se o hexágono e o ciclo, no desejo da renovação perpétua da natureza, na infinita multiplicação de um espelho em frente de um espelho, como nos diz o poema de Herberto Helder.
Associado a cada um dos textos está um objecto sonoro de características tímbricas e harmónicas particulares que vai dar origem tanto à escrita instrumental como à parte electrónica pré-gravada e às transformações em tempo real. O vídeo liga a visão à audição para uma "submersão" total.
"(ThS)inking survival kit" destina-se ao Sond'Ar-te Electric Ensemble com a participação de dois solistas de excepção: a soprano Frances Lynch e o percussionista Pedro Carneiro; e resulta ainda de um trabalho de parceria criativa com Paula Azguime que assume a responsabilidade de toda a imagem e dramaturgia, assinalando assim um longo percurso de 25 anos de trabalho conjunto no seio do Miso Ensemble. A criação da imagem para "(ThS)inking survival kit" conta ainda com a colaboração para a criação 3D de Perseu Mandillo e tem o apoio do Portuguese Committee for the International Polar Year.

FaLang translation system by Faboba